31 de mai de 2010

Mais poemas dos alunos!

As produções dos poemas fazem parte do projeto Olimpíadas de Língua Portuguesa.

Alunos da Escola Estadual Unidocente Km 20 do Mutum - Zona rural de Baixo Guandu.


Tiago escreveu seu poema inspirado em um de seus patos. Segundo ele, é muito engraçado ver o patinho querendo de qualquer maneira coçar a pata, a hipótese dele é que o patinho só pode estar com bicho de pé.


 A sugestão de trabalho foi escrever poemas sobre um animal da preferência de cada um. A preferência recai sempre para os animais que fazem parte do cotidiano dos alunos. 

Ágata é aluna da 2ª série. Quem participa do projeto são os alunos da 4ª série, mas como se trata de uma sala multisseriada não tem como ficar de fora, principalmente porque a iniciativa de produzir os poemas é dela mesmo. Conforme o trabalho vai sendo desenvolvido com os outros alunos ela vai se apropriando dos conhecimentos e criando seus textos com a ajuda de todos e ajudando os colegas a encontrar as rimas . 

29 de mai de 2010

Poemas dos Alunos

Caça sem sentido 

Olha o gato
Caçando o rato
Não tem sentido

Coitado do rato
Tão espremido
Dentro do sapato
 Sem nem respirar

Ei, mas o rato
Esperto fugiu
Com tanta rapidez
Que ninguém viu

O gato pensou
Foi embora?
Vou dormir
Não estou nem aí

É hoje que eu durmo com fome!

Débora B. Bartelli - 4ª série


Pescoço de garrafa


Vive na selva
Toda elegante
Come fruta
Come folha
É a girafa
Cheia de pintas
Tão bonitinha
Nem tão rapidinha
Coitadinha
É a girafa
Com seu pescoço
De garrafa.

Ágata Bartelli de Araújo - 2ª série



13 de mai de 2010

Ler e escrever


Os alunos da 4ª série da EEUEF KM 20 do Mutum junto com a professora Lenira estão cada vez mais envolvidos na leitura e produção de poemas. As oficinas sugeridas para a 2ª edição da olimpíada de Língua Portuguesa e mais o material disponibilizado para as escolas (coletânea de textos + CD-ROM) servem de apoio para o planejamento. Os alunos estão amando ouvir a seleção de poemas.
Dentre as sugestões de atividades das oficinas a Memória de Versos já é a preferida dos alunos. A pesquisa do repertório de poemas da comunidade e os que resgataram de memória rende muitas leituras e histórias e já fazem parte do mural "Cantinho do Poetas".

Após a leitura e a audição de poemas da coletânea uma atividade proposta foi a produção de poemas baseado no texto de Otávio Roth:

Duas dúzias de coisinhas à toa que deixam a gente feliz
Passarinho na janela, pijama de flanela, brigadeiro na panela.
Gato andando no telhado, cheirinho de mato molhado, disco antigo sem chiado.
Pão quentinho de manhã, dropes de hortelã, grito de tarzan.
Tirar a sorte no osso, jogar pedrinha no poço, um cachecol no pescoço.
Papagaio que conversa, pisar em tapete persa, eu te amo e vice-versa.
Vaga-lume aceso na mão, dias quentes de verão, descer pelo corrimão.
Almoço de domingo, revoada de flamingo, herói que fuma cachimbo.
Anãozinho de jardim, lacinho de cetim, terminar o livro assim.
 Otávio Roth

Texto dos alunos:

Coisinhas à toa que me deixam feliz

Gatinha de pelúcia, voz da tia Lúcia, ouvir histórias da Rússia.
Ver o meu avô, ronco de motor, fresquinho de ventilador.
Brincar de boneca, tirar uma soneca, chocolate quentinho na caneca.
Fantasia de camponesa, história de baronesa, estudar a Língua Portuguesa.

Milene Debortoli Barteli

As coisas que eu gosto

Chuva mansinha, coberta quentinha, mugido da vaquinha.
Passarinho cantando, boizinho pastando, bezerro mamando.
Ver a novela, mexer na panela, fazer bolinho de canela.
Hora do recreio, bolo sem recheio, bicicleta com freio.
Ir para a escola, presente na sacola, oração à Nossa Senhora.

Débora José Brunow Bartelli