27 de nov de 2009

VOLTAMOS!!!

Ainda não totalmente livres de tarefas e compromissos, abrimos espaço para uma postagem sobre o 1º ENCONTRO LOCAL DE ALFABETIZAÇÃO DO MUNICÍPIO DE BAIXO GUANDU realizado pelo Comitê Interinstitucional Local de Alfabetização,no dia 26/11/2009, com total apoio da SEMEC/BG.




Reunindo um número significativo de professores alfabetizadores, gestores e técnicos das redes estadual e municipal, as metas deste primeiro Encontro, foram a Apresentação dos membros do Comitê Local; Informar sobre as atribuições dos comitês estadual, regional e local, pela presidente do comitê Marinilda Basílio Bussular; Relatos de Experiências com as professoras Vanda Fernandes falando do projeto de leitura e produção de textos oral e escrito " Vik Lik e Super Q" e Marinalda relatando o trabalho com "Listas"; Breve Abordagem sobre Sequência Didática apresentada pelas professoras Lenira Zandomenico e Noésia Pecinalle.
A abertura do Encontro ficou a cargo da srª Maricélis, chefe da Superintendência Regional de Colatina/ES. A Palestrante convidada foi a srª Lucimar da Silva Santos, também da SRE/Colatina, ambas falando da importância dessa parceria entre as redes (estadual/municipal) e, sobre o projeto "LER ESCREVER E CONTAR" da secretaria estadual de educação em parceria com os municípios .




Na oportunidade, foi apresentada uma Sequência Didática com o tema
NATAL de todos.
Aproveitamos para partilhar com todos esta sequência.
Quem sabe ainda está em tempo de aproveitar a sugestão?



SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Série Atendida – 1ª série/2º ano - Tempo estimado – 5 dias

Tema da sequência: NATAL de todos!

Objetivos:

-Ampliar o conhecimento sobre as tradições natalinas, levando as crianças a respeitarem e valorizarem as diferenças;

- proporcionar a leitura de textos imagéticos e verbais, estabelecendo relações entre eles;

- compreender que duas letras diferentes podem representar o mesmo som em contextos idênticos.

Conteúdos:

- Estudo de gêneros textuais que fazem parte das nossas manifestações culturais.

- Leitura e escrita de palavras com l no final da sílaba.

1) Conversa inicial: - Perguntar para as crianças:

a) Vocês já prestaram atenção nas mensagens que são divulgadas nessa época de natal?

b) Em geral, que sentimentos elas transmitem?

c) E pra vocês, qual o significado da festa de natal?

2) Leitura de imagens

• Pedir aos alunos para desenhar algo que, para eles, tenha relação com o natal. Este momento pode ser aproveitado para a escrita de mensagens.

(Expor os desenhos no mural ou varal. Deixar que cada aluno fale sobre o que desenhou. Levá-los a refletir sobre os sentimentos que o objeto desenhado representa para ele nas comemorações de natal).



- propor uma leitura de imagens a partir das seguintes questões:

a) O que se vê nas imagens? Há algo em comum nelas?

b) Qual delas retrata o verdadeiro sentido do natal?

c) De que festa deste ano você se recorda?

d) Como você participou dessa festa?

• Agora você vai ler um texto para saber mais sobre o natal.

Para o mundo cristão, o Natal é a festa religiosa que comemora o nascimento de Jesus Cristo.
Povos de outras religiões, principalmente orientais, não celebram essa festa.
A tradição moderna propõe a troca de presentes na noite de Natal. Mas essa também é uma época de trocar mensagens afetuosas com parentes e amigos.

(3) Compreendendo o texto.
a) De acordo com o texto, o que é o Natal para o mundo cristão?

b) O Natal é comemorado por todos os povos no mundo?

c) O que você sabe sobre o Natal que não foi citado no texto?

d) Como o Natal é comemorado no lugar onde você mora?

4) Dialogando com outros textos.

Ao longo do ano você fez muitas descobertas, fez novos amigos, cresceu, brincou e se divertiu.
Estamos chegando ao fim de mais um ano! Vem chegando o tempo das festas e das férias!
Que tal conhecer uma menina que gosta muito de festas.

O Natal de Madalena
Ruth Rocha

QUERO QUE VOCÊS CONHEÇAM
UMA MENINA MORENA
DOS OLHOS MUITO BONITOS
QUE SE CHAMA MADALENA.

ELA GOSTA DE BRINCAR
DE BONECA E DE CASINHA.
MAS O QUE ELA MAIS GOSTA
É DE UMA BOA FESTINHA.
(...)
DURANTE O ANO INTEIRINHO
MUITAS FESTAS VÊM CHEGANDO.
MAS TEM UMA A MAIS BONITA,
QUE A MADA FICA ESPERANDO...

FESTA DE PAPAI NOEL
DAS ÁRVORES TÃO BONITAS!
É O DIA DA ALEGRIA,
DOS PRESENTES, DAS VISITAS...

É O DIA DO PRESÉPIO,
É A FESTA DA CRIANÇA,
É O DIA EM QUE RENASCE
A AMIZADE E A ESPERANÇA.

MAS DURANTE TODO O ANO,
É A MESMA FESTA, AFINAL!
POIS CADA CRIANÇA QUE NASCE
É NOVAMENTE NATAL!

Pinte as palavras que rimam em cada estrofe do poema.

5) Pesquise e descubra palavras que rimem com:

QUINTAL - ANEL - MIL - FAROL



6) Leia as palavras do quadro.



Leia em voz alta as palavras do quadro.

• O que você percebe ao ler e pronunciar estas palavras?

• Escreva palavras do quadro de acordo com o que se pede.

♦ Palavra com três silabas e seis letras.

♦ Palavra com duas sílabas e quatro letras.

♦ Palavras com três letras na primeira sílaba.

7) Descubra no diagrama as palavras escondidas.



♦ Escreva as palavras que encontrou, no quadro abaixo.



8) Vamos aprender uma música de Natal?

Noite feliz,
Noite feliz,
Oh! Senhor Deus de amor
Pobrezinho nasceu em Belém
Eis na lapa Jesus nosso bem
Dorme em paz oh! Jesus
Dorme em paz oh! Jesus

Noite feliz,
Noite feliz,
Eis que no ar
Vem cantar,
Aos pastores os anjos do céu
Anunciando a chegada de Deus
De Jesus salvador
De Jesus salvador.


9) Complete o quadro a seguir com as respostas das questões abaixo.




♦ Em que mês estamos? ___________

♦ De que ano? _________________

♦ Pinte o de amarelo o dia de hoje.

♦ Circule o dia de ontem e o dia de amanhã.

♦ Em qual dia da semana será o Natal? ___________

10) Você já pediu um presente de Natal? Escreva do seu jeito, no espaço abaixo, o pedido que já fez ou ainda vai fazer.



11) Leia as palavras do quadro depois organize-as de acordo com a quantidade de letras.



•Palavras com 3 letras

•Palavras com 4 letras

•Palavras com 5 letras

•Palavras com 6 letras

•Palavras com 7 letras

12) Receita para as festas de Fim de Ano.

BOLINHOS DE LUZ

250 GRAMAS DE RAIOS DE SOL
250 GRAMAS DE RAIOS DE LUAR
UMA COLHER DE CHÁ DE FERMENTO DE RELÂMPAGO

MODO DE FAZER

MISTURE BEM OS RAIOS DE SOL E DE LUAR, ATÉ SAÍREM FAÍSCAS. JUNTE ENTÃO O FERMENTO DE RELÂMPAGO.


(FERNANDA LOPES DE ALMEIDA, A FADA QUE TINHA IDEIAS)


Textos e imagens retirados da net. Em blogs e sites. Mais tarde estaremos organizando as referências e dando os devidos créditos.

8 de nov de 2009

O Tempo como adversário



Quando olhamos a data da última postagem a gente fica ainda mais ansiosa e decepcionada. Quanto tempo sem novas postagens, isso não pode acontecer com blogueiras de carteirinha. Estamos aqui para um retratação, para pedir desculpas a todos que nos visitam, aos nossos seguidores, enfim, a todos que nos acompanham e nos brindam com seus coments, presentinhos. Sabemos que estamos devendo uma infinidade de postagens de selinhos, de agradecimentos... Ah! Mas a correria é tanta que nós pedimos encarecidamente que vocês compreendam esse momento.
O motivo da falta de tempo pra cuidar com mais carinho deste espaço? São as monografias, pastas de estágio, trabalhos, a tripla jornada... ufa!

Mas logo, logo voltaremos com todo gás para postar novidades. Ei! Mas não vão ficar aí pensando que não damos umas passadinhas para ver o que vocês estão postando nesses cantinhos maravilhosos.
Eh!... Quanto a isso estamos bem atualizadas e, quando dá, marcamos presença com comentários.
No mais...

Até breve...


16 de out de 2009

Dia 15 de Outubro dia do Professor - Todos os dias



O pensamento do professor Henrique de Souza, publicado aqui na última postagem Pensamentos de domingo, é analisado pelo professor Dirceu Moreira* da seguinte forma:

"Eis aí a síntese de tudo aquilo que um educador de verdade deve trazer na consciência. Nada do que ele plantar dentro desses princípios será perdido. Essas sementes adubarão o fértil solo da mente e corações de nossas crianças e jovens. A educação semeia hoje o que vamos colher em três etapas, de imediato, a médio e a longo prazo. A paciência e a perseverança serão os elos que unirão para sempre os frutos de sua semeadura. (...) Apesar de tudo o que vem acontecendo, não devemos perder a esperança, porque às vezes é preciso semear hoje para uma colheita no amanhã, mesmo que nesse amanhã não estejamos mais aqui. Professores/educadores digno de tão nobre título, saibam que todos os dias em suas salas de aula vocês semeiam o conhecimento para que amanhã ele seja colhido em forma de saber, por seus alunos que levarão em seus corações para o resto da vida. Neste dia 15 de Outubro encontrem motivos de sobra para celebrar essa profissão-arte, não se ocupem com as críticas porque elas partem daqueles que têm medo do seu brilho, porque vocês incomodam. (...)

(*) O Prof. Dirceu Moreira é autor de vários livros e 2º lugar no prêmio educador do ano 2006.

Escolhemos as palavras do professor Dirceu para a blogagem coletiva proposta pelo Valdeir do blog Ponderantes, principalmente depois de passar pelos blogs que já fizeram seus posts e encontrar marcas das sementes plantadas. A mensagem sintetiza parte do trabalho que todo educador realiza ao longo dessa jornada como profissionais da Educação. Pra ler o artigo na íntegra clique aqui.

11 de out de 2009

Pensamento de domingo


"Plante sementes de bondade e de amor, mas não se preocupe com os seus resultados futuros. Ajude e passe adiante.
Lance sementes ao solo, e deixe que cresçam e frutifiquem. Aguarde um tempo... mas, por enquanto, plante as sementes da bondade e do amor, por onde quer que você passe".


(Henrique José Souza, professor, filósofo, educador, escritor - 1883/1963)

10 de out de 2009

Pensando a psicogênese da língua escrita

Lendo o artigo "O posicionamento teórico do alfabetizador e... suas consequências" da Prof Ms. Joana Maria Rodrigues Di Santo, tomamos como base o parágrafo abaixo para tecer algumas reflexões sobre a prática.
"Considera-se a alfabetização uma parte constituinte da prática da leitura e da escrita, onde, na interação com os textos, a criança constrói o seu conhecimento, as hipóteses a respeito da escrita e, dessa forma, progressivamente aprende a ler e a escrever
, compreendendo as relações que existem entre fonemas e grafemas, codificando e decodificando, pois a alfabetização acontece como resultado da reflexão sobre as características e regularidades da escrita, sendo a palavra um meio para isso."

Trataremos especialmente da justificativa de um dos nossos alunos para demostrar o seu entendimento sobre a regra do "m" antes do "p" e "b". Na realidade o objetivo da aula, que teve duração de alguns dias, era trabalhar os sons da letra "s" (letras que representam sons idênticos em contextos idênticos). Realizamos algumas intervenções referentes a letra "s" no contexto intervocálico diante de a, o, u e intervocálico diante de e, i, nesse caso, as letras ss, ç, c.

No momento da correção de um ditado de texto escrito em versos cuja estrofe era: "a moça bonita/de laço de fita/ri do palhaço/que balança a pança", a professora constatou que um dos alunos havia escrito a palavra balança com "m" no lugar de "n". Como já tinha sido trabalhado a nasalização e, consequentemente, essa abordagem da regra do m diante de p e b, ao questionar o aluno sobre a confusão na escrita ouviu uma surprendente resposta. O aluno foi categoricamente seguro ao dizer que escreveu corretamente a palavra e quando a professora fez referência à regra ele apontou para o "p" da palavra pança, que aparece na frase depois da palavra balança. A reposta desse aluno serve pra gente refletir especialmente sobre formas de interpretação. Estamos levantando as nossas hipóteses a respeito dessa resposta. Chamou a atenção de todos nós, não só a liberdade de expressão da criança, mas a peculiaridade da interpretação pra uma regra que, há anos trabalhamos sem jamais imaginar nos deparararmos com uma explicação como esta. Lembrando, também que outras crianças podem estar interpretando da mesma forma que esse aluno. Agora já estamos frisando bem que a regra diz respeito à palavra.


9 de out de 2009

Dia das Crianças... Dia do Professor...


Sexta-feira abençoada...

De repente somos invadidos por "uma leve sensação de realização, de etapa cumprida e de percalços que dela fazem parte. Os ciclos se repetem e nos cabe vivê-los em sua plenitude, pois sabemos que renovar é preciso". É com essa frase da Rackel do blog verbosubstantivo, que abrimos esse post de véspera de fim de semana prolongado.

A expressão "renovar é preciso" ilustra bem essa postagem, que antecede duas importantes datas: o Dia das Crianças e o Dia do Professor. Importante para a maioria dos alunos que esperam ansiosos o dia das crianças. Mas, não mais importante para eles, do que planejar mil e uma surpresas para comemorar o dia do professor. A gente até desconfia das armações, mas sem deixar que eles percebam. Os mais novos, por não terem ainda adquirido a manha de enganar, cochicham, nos olham desconfiados achando que não estamos entendendo nada e até riem da nossa cara, ansiosos.

Às vezes, a ansiedade é tamanha que alguns não aguentam esperar e vem te contar em segredo o que estão preparando, mas contando que você guarde bem o segredo e não o revele a ninguém, principalmente aos colegas. Nesse momento o nosso sentido nos alerta de que precisamos trabalhar certos valores com essa pessoinha que, sem pensar, está sendo desleal com os colegas. Mas isso pode aguardar, não dá pra quebrar o clima agora. Mesmo que tal atitude continue nos incomodando, não dá pra decepcionar a turma que anda tão envolvida com os preparativos e, também, é preciso pensar bem na abordagem que deverá ser realizada com essa criança que quebrou o código estabelecido entre o grupo. Isso é tema para mais de uma aula, portanto deve ser bem planejado.

E, é assim nesse clima que encerramos mais uma semana abençoada de aprendências. Agora é descansar e nos preparar para as emoções que estão por vir.


2 de out de 2009


Parabéns, Brasil!!!

Todas as esperanças depositadas na educação, na cultura e no esporte.

Comemora, Brasil!!!

1 de out de 2009

Blogagem Coletiva



Blogagem Coletiva: Professores do Brasil

O Valdeir do Blog Ponderantes estará promovendo no dia 15/10/2009 a blogagem coletiva: Professores do Brasil.

Para participar é muito fácil:
No dia 15/10 você deverá fazer um post com o tema: Professores do Brasil, que pode ser um texto crítico, protesto, homenagem, um relato sobre um professor que marcou sua vida, uma imagem, vídeo ou como complementa Valdeir "o que sua criatividade desejar".
Acesse agora o Blog dele
Aqui, saiba mais informações e faça sua inscrição


20 de set de 2009

Sequência Didádica - 2ª PARTE



2º e 3º momentos da sequência.

4) – Dialogando com outros textos

Observe estas capas e leia o título de cada uma.




5 - Do texto às unidades menores da língua:
Compreendendo a escrita.
- Procure nos títulos dos livros e copie:
• a) A palavra que começa com gu; ____________________________

• b) Dois nomes de animais; ______________________ _______________________

• c) Responda:
•Que semelhanças há entre a capa do gibi “Menino Caranguejo” e os cartazes estudados anteriormente?
_________________________________________________________________________

• d) Leia e cante esta cantiga. Depois pinte a palavra que tem gu toda vez que ela aparecer.


CARANGUEJO NÃO É PEIXE,
CARANGUEJO PEIXE É,
CARANGUEJO SÓ É PEIXE,
NA ENCHENTE DA MARÉ.

PALMA, PALMA, PALMA,
PÉ, PÉ, PÉ,
RODA, RODA, RODA,
CARANGUEJO PEIXE É.


• e) Agora recorte de jornais e revistas palavras que tem gu e cole no espaço abaixo de acordo com o som.

GUARDA enxaguo foguete guloso Guilherme

(as palavras podem ser apresentadas em uma tabela)

• e) Leia em voz alta as palavras que você colou no quadro. Fale para os colegas, o que muda quando o som gu aparece em diferentes situações.

• f) Você irá escrever a nova palavra e comentar as mudanças que ocorreram na pronúncia.

• Um lago pequeno é um _________________________________ .

• Uma formiga pequena é uma ________________________.

• g) Pinte as sílabas que formam os nomes dos desenhos. (organizar as sílabas em tabela)




JO GE CA GUE RAN



TE GE FO GUE



RA GI TAR GUI

6) Complete a cruzadinha:

A gente já viu que a Dengue é uma doença muito séria transmitida por mosquitos. As larvas do mosquito da dengue se desenvolvem em água limpa e parada, portanto, devemos evitar guardar algumas coisas para que não virem criadouro de mosquitos. Abaixo, estão os principais locais onde os mosquitos costumam depositar suas larvas. Descubra quais são eles.





7) Produção Coletiva

- Vamos construir um livrinho coletivo da letra G? No livro vocês deverão registrar todas as descobertas sobre o som da letra g, com a ajuda da professora. Palavras e figuras que tenham os sons do g deverão ser recortadas de jornais e revistas e coladas nas páginas.


Referências:


Álbuns do picasaweb:fonte: http://picasaweb.google.com.br/mirian1018


Gontijo, Cláudia M. Mendes. e Schwartz, Cleonara Maria. 2009. Alfabetização teoria e Prática, Vitória – ES, p 62. Sol Gráfica e Editora.



19 de set de 2009

Sequência Didática - 1ª PARTE


Tempo estimado: 3 dias – Anos – 2º e 3º

Tema da sequência: Dengue - Educar para prevenir.

Objetivos:

- Despertar a consciência da responsabilidade de cada um no processo de prevenção e combate a dengue.

- Identificar aspectos sonoros da língua.

- Estabelecer relação entre texto e imagem.

- Compreender que um som pode ser representado por diferentes letras segundo a posição na palavra.

- Refletir sobre os sons do [gu] na palavra.

Conteúdos:

- Interpretação de imagem.

- Leitura de capas de livros.

- Uso do gu diante de e, i na palavra.

- Uso do gu em outras posições na palavra..

Autoras

Claudiane A. A. Rodrigues Corona
Deolinda M. Alves Paixão
Lenira B. Zandomenico
Romilda P. de Arruda Detone
Santuza Ferreira Marcelino


Primeiro momento:

1) Conversando sobre a Dengue:

• Vocês já ouviram falar na dengue?

• Sabem como se pega (contrai) essa doença?

•E sobre os cuidados que devemos ter para evitar a dengue?

•Já viram cartazes de alerta em algum local? Onde?

2) Interpretação de imagens e leitura de informações.

- Vamos observar os cartazes de campanha de prevenção a dengue e ler as informações contidas neles.



Fonte: http://picasaweb.google.com.br/jana.chagas.carreira



fonte: http://picasaweb.google.com.br/mirian1018

- Converse com seus colegas sobre os cartazes.

- Quais são as semelhanças entre eles?

- Com que finalidade esses cartazes foram produzidos?

- Que bichinho aparece nos dois cartazes?

- Por que o bichinho aparece nos cartazes?

- O que o menino está fazendo?

- O que ele segura na mão esquerda?

• Como vimos, a dengue é uma doença que pode até matar. Para combater é preciso conhecer. Vamos saber mais sobre os cuidados que devemos tomar lendo informações importantes? Então, tome leitura!


QUAIS OS MEIOS DE PREVENÇÃO DA DENGUE?

Para tomar medidas preventivas e impedir que a dengue chegue até a sua cidade ou município, a melhor atitude é combater os focos de acúmulo de água. Esses locais são propícios para a criação e reprodução do mosquito transmissor da dengue.

Ajude o Brasil a combater a dengue. Para prevenir a chegada da doença veja alguns cuidados importantes:


1 – Eliminar recipientes que possam acumular água: garrafas, latas, pneus, tampas de garrafa, sacos plásticos, cascas de ovos, etc., ou seja, manter quintais e ruas sem lixo.

2 – Manter as caixas d’água tampadas e fazer a limpeza das calhas.

3 – Trocar a água dos bebedouros de animais e lavá-los diariamente.

4 – Colocar areia nos pratos dos vasos de plantas.

5 – Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje.

fonte: WWW.combatadengue.com.br (adaptação)

3) – Pensando no texto

a) De acordo com o texto, qual é a melhor atitude para combater a dengue?

b) Que cuidados devemos ter com o lixo?

c) Como armazenar garrafas?

d) O que você sabe mais sobre prevenção a dengue?

e) Em sua opinião é fácil acabar com o mosquito?

f) Você ou alguém da sua família já contraiu dengue?

g) Você considera que esse tipo de texto ajuda no combate à dengue? Justifique sua resposta.

Esta é a primeira parte da sequência didática apresentada no curso de formação Alfabetização Teoria e Prática, pensamos em trabalhá-lha em um ou dois
dias dependendo das adaptações que se faça para ampliar o conteúdo. Postaremos, em breve, as outras partes.


17 de set de 2009

Reflexões sobre o ensino da leitura e escrita na alfabetização


“Aprender a ler e escrever na escola deve, portanto, ser muito mais que saber uma norma ou desenvolver o domínio de uma tecnologia para usá-la nas situações em que ela se manifesta: aprender a ler e escrever significa dispor do conhecimento elaborado e poder usá-lo para participar e intervir na sociedade.”

Luiz Percival Leme Britto

Com base nos PCN, na escola uma prática de leituras intensa é necessária por muitas razões. Ela pode;

1 - Ampliar a visão de mundo e inserir o leitor na cultura letrada;

2 - Estimular o desejo de outras leituras;

3 - Permitir a compreensão do funcionamento comunicativo da escrita: escreve-se para ser lido;

4 - Expandir o conhecimento a respeito da própria leitura;

5 - Possibilitar ao leitor compreender a relação que existe entre a fala e a escrita;

6 - Favorecer a aquisição de velocidade na leitura.

O domínio e habilidades da leitura são condições essenciais para enfrentar as exigências do mundo contemporâneo que aponta para uma sociedade de informação onde poucos detêm o poder de se informar. Hoje se sabe que o desenvolvimento da capacidade de ler depende em grande medida, do sentido que a leitura tem para as pessoas.

A leitura é algo complexo, no entanto de fundamental importância para a vida das pessoas, e, está presente na maioria das nossas atividades cotidianas, pois, dela necessitamos para dar conta de parte de nossas ações. É assim que a leitura acontece fora da escola: lemos para solucionar problemas práticos, para nos informar, para nos divertir, para estudar, para escrever ou revisar o próprio texto.

No mundo atual o desafio da escola é para que os alunos dominem as informações através da leitura, que estejam preparados para enfrentar a sociedade futura. Portanto, os desafios que se colocam para a escola, espaço privilegiado de desenvolvimento da competência para ler e escrever – não são poucos, pois todas as evidências têm mostrado que essa competência não depende do acesso a certas práticas convencionais de ensino da língua, mas a experiências significativas de utilização da escrita no contexto escolar, tanto em situação de leitura como de produção de textos.

Formar leitores é algo que requer condições favoráveis, não só em relação aos recursos materiais disponíveis, mas, principalmente, em relação ao uso que se faz deles nas práticas de leitura, como disponibilidade de uma biblioteca, onde o acesso ao acervo seja livre por parte dos alunos, organização do planejamento do professor para que se priorizem aulas de leitura e a escola deve criar uma política de formação de leitores.

Sem um trabalho com a diversidade textual, certamente não é possível formar leitores competentes, ou seja, pessoas que, por iniciativa própria, são capazes de selecionar, dentre os textos que circulam socialmente, aquelas que podem atender às suas necessidades e que são capazes de utilizar procedimentos adequados para ler.

A instituição escolar deve, portanto, assumir o compromisso de procurar garantir que a sala de aula seja um espaço onde cada sujeito tenha o direito à leitura – consistente e eficaz – reconhecido como legítimo. Trata-se de instaurar um espaço de reflexão em que seja possibilitado o contato efetivo de diferentes opiniões, onde a divergência seja explicitada e o conflito e também um espaço em que as leituras devam assumir caráter de intenso reforço de identidade pessoal, valorizando as escolhas dos alunos.

Indagações:

1.É possível que um professor que não tenha o gosto pela leitura consiga despertá-lo nos seus alunos?

2.Hábito da leitura é incentivo, metodologia, dom ou mera sorte?

3.Como a escola pode proporcionar momentos prazerosos de leitura sem didatizá-los?

No tocante à construção de indivíduos leitores, é indiscutível que os docentes anseiam por alunos críticos, participativos, leitores da palavra e do mundo (FREIRE, 1982, p.11).

Portanto, deve-se atentar para a prática pedagógica concernente à leitura e a alfabetização não somente como responsabilidade una do professor, mas uma responsabilidade social, com políticas públicas voltadas para a proficiência da leitura: como mola propulsora do exercício pleno da cidadania. Após um trabalho consistente e efetivo, uma mediação didática potente e consistente, embasada nos pilares éticos, estéticos e acadêmicos, o processo de alfabetização e letramento serão alcançados paulatina e concomitantemente.

Dessa maneira, a alfabetização e a leitura vão servir não somente como mecanismo de aquisição de conhecimento socialmente elaborado, mas como um instrumento vivo e eficaz, que serve como potencialização e exercício da cidadania, e que deve estar a serviço de todas as crianças.

http://webartigos.com "Alfabetização, intervenção didática e letramento: uma tríplice possível?

No l Simpósio em Alfabetização Leitura e escrita do Espírito Santo, num debate sobre A constituição do leitor na alfabetização, Percival de Britto enfatizou que a escola não tem que ficar preocupada em despertar o gosto pela leitura, uma vez que, a aprendizagem da leitura e escrita é compromisso dos sistemas de ensino. Para ele, o aluno não precisa necessariamente gostar de ler ou escrever e, sim aprender a ler e escrever. Dessa forma ele será levado a ler em todas as áreas do conhecimento. Caberá ao professor, portanto, conduzir o processo de aprendizagem da leitura possibilitando ao aluno permear pelo caminho da literatura, para tanto o professor tem que gostar de ler e fazê-lo com proficiência.

Em relação a expressão "leitura de mundo" citada por Paulo Freire, Britto diz que são errôneas as interpretações que consideram que observar ambientes, imagens, e outros, é o mesmo que fazer uma "leitura". Para ele, os termos "leitura de imagens", "leitura de mundo", podem ser usados desde que não sejam vistos, ao pé da letra, como "Leitura".

Referências:

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasília, 1997.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e lingüística. 6ª ed., São Paulo: Editora Scipione, 1994.

FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. 4ª ed., São Paulo: Cortez – Autores Associados, 1987.

______________________Com todas as letras. 4ª ed. São Paulo: Cortez, 1993.

FOUCAMBERT, Jean. A leitura em questão. Porto Alegre: ARTMED, 1999.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: um tema em três artigos. 44ª ed. São Paulo: Cortez, 1982.

______________________ Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1987.

KLEIMAN, Ângela B. Leitura e interdisciplinaridade: tecendo redes de projetos da escola.Campinas, SP: Mercado das Letras, 1999.

MORAES et al. Sociologia. In: BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica – SEB, Departamento de Políticas de Ensino Médio. Orientações Curriculares do Ensino Médio. Brasília, 2004.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2ª ed., Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ARTMED, 1998.



24 de ago de 2009

Blogagem Coletiva




Pessoal, hoje estamos dando partida à Blogagem Coletiva - Consumo Consciente.
Essa blogagem tem como objetivo, não só divulgar meios de preservar o nosso planeta, mas principalmente causar reflexão nas pessoas para causas urgentes e também como estamos agindo com a nossa
natureza.

É preciso que tomemos atitudes sensatas e imediatas para que possamos deixar para as próximas gerações um planeta melhor, mas o mais importante ainda é deixar para eles atitudes conscientes de consumo.

Você também pode fazer parte dessa blogagem. É só levar o selinho da campanha para o seu blog e publicar uma postagem sobre o assunto no período de 24 a 30 deste mês.
Vamos lá, faça a sua parte!

Convite da amiga
Cybele Meyer.

Participe.

Preservar o Meio Ambiente

O processo de seleção natural está aumentando cada vez mais, principalmente devido a fatores praticados pelo homem, como: desmatamento, urbanização e poluição na natureza. O ser humano é um dos elementos do ecossistema, portanto, ele está relacionado aos outros seres, inclusive em conexão com os fatores abióticos, como o clima. Caso comecem a desestruturá-lo, conseqüentemente estarão desenvolvendo graves problemas para si próprios também. O aquecimento global já está apresentando suas conseqüências. Um dos exemplos foi o ciclone extratropical que abalou o Litoral Norte do RS e região metropolitana de Porto Alegre.

Se tudo continuar como está, com a tendência de piorar, no futuro faltará água potável; terras livres de poluentes para o cultivo da agricultura serão difíceis de encontrar; e animais pertencentes à cadeia alimentar humana se extinguirão, fazendo com que o ser humano passe dificuldades que pode até causar uma crise mundial.


16 de ago de 2009

Apropriação do Sistema de Escrita

Como não poderia deixar de ser, o passeio do Dia do Estudante rendeu muitos registros. Tem aluno que ainda está escrevendo os detalhes do passeio. É como disse a professora anteriormente, quando eles se sentem motivados a escrita rende. A satisfação é muito grande com os resultados alcançados até o momento com essa proposta de escrita. Os alunos estão cada vez mais avançando na construção do papel de escritores. Faz parte dos combinados da sala a apresentação (leitura) dos registros uma vez por semana.

A amiga blogueira, Joyce Pianchão, do blog que leva o seu nome, está realizando essa proposta com seus alunos. Desejamos sucesso em seu trabalho, estamos acompanhando suas postagens no blog.

Registro da aluna Ágata -1ª série.


Registro realizado por Milene - 3ª série.


11 de ago de 2009

Dia do Estudante

Os cinco alunos da Escola Unidocente Km 20 do Mutum invadiram a sede do seu município no do dia do estudante. Os alunos visitaram praças, prefeitura, igreja, semec e especialmente a Escola Estadual Brasil onde tiveram a oportunidade de interagir num ambiente on line. Por onde passavam despertavam interesse, afinal não é todo dia que a cidade acolhe um grupo de alunos da "roça".

Na Escola Brasil com a Supervisora, acolhidos com carinho.

Na Biblioteca da Casa do Professor/Semec, mais uma acolhida carinhosa.

No Lied da Escola Brasil. Para alguns o primeiro contato com o computador.

Passando pelo Terminal Rodoviário.

Na Prefeitura.

Na Praça São Pedro com alunos da Escola Brasil.


31 de jul de 2009

Exemplo de Garra e Determinação



"Quando a primeira lágrima caiu, as arquibancadas explodiram em aplausos para o maior nadador brasileiro de todos os tempos."

- É sensacional. São dois anos na minha carreira para entrar para a história. Cresci assistindo ao Gustavo Borges nadando essa prova, não tem nada igual. É um sonho sendo realizado. Estou doendo muito agora, minha perna dói, está difícil até de pensar. Valeu a pena. Deu certo de novo. Agora é comemorar com a maior alegria que eu poderia ter - afirmou Cielo, com a fala ofegante e o sorriso aberto.



- Não tem nada melhor do que conquistar esse ouro para o Brasil. É um sonho sendo realizado. É difícil até pensar. Nunca senti tanta dor assim depois de uma prova, mas valeu a pena. É emocionante subir no pódio e receber a medalha para o Brasil em primeiro - disse Cesar Cielo, em entrevista ao SporTV.