24 de jun de 2009

Resenha

Na última postagem citamos a resenha como mais um gênero textual explorado coletivamente nas produções com os alunos. Aproveitamos o momento para apresentar a resenha do livro "A Vassoura Encantada. Os alunos leram, gostaram muito e por esse motivo o escolheram para escrever a resenha.
O livro faz parte do acervo da biblioteca da Casa do Professor Semec/Baixo Guandu. A visita à biblioteca foi um dos momentos do do Pró Letramento, fascículo 4 "Organização e Uso da Biblioteca Escolar e das Salas de Leitura".



Uma vassoura do outro mundo

Uma vassoura que faz de tudo e ainda por cima toca piano? A bruxa não quis saber da vassoura achando que ela não servia para mais nada. Mas a vassoura ainda tinha forças para fazer muitas coisas boas, desde que a tratassem bem. Não era preciso ninguém mandar, ela até cortava lenhas. Muitos não a entendiam e achavam que aquilo era coisa do demônio, por isso quiseram maltratá-la. Aí ela mostrou que tinha forças até para se defender.

Sobre o autor - Chris Van Allsburg é escritor e ilustrador de livros infantis nos Estados Unidos. É autor do livro Jumanji que virou filme.

Indicação dos alunos da Escola Unidocente Km 20 do Mutum.


13 de jun de 2009

Produção coletiva


Aproveitando o gancho da narrativa produzida após leitura do livro O Grande Rabanete, entre análises e conversas, os alunos sugeriram a produção de um poema. Ótima oportunidade para o primeiro ciclo experienciar a escrita de mais um tipo de texto e vivenciar os diferentes gêneros.

A conversa girou em torno dos sentimentos e sensações que a leitura do livro despertou em cada um. Fizemos uma lista de palavras: amor - união - força - coração
E listamos ainda outras palavras significativas como, cenoura - meninas - menino - grande - gigantesca - arrancar - semente - fazer...

Levamos três dias pra deixar o poema no ponto que está. A turma toda aprovou e gostou muito da escrita finalizada mesmo assim ainda estamos trabalhando pra ver se outras modificações podem ser feitas e também para nos acostumarmos com a leitura, buscando a entonação de acordo com o gosto de todos.

Tivemos que parar várias vezes e ler diversos poemas, dentre eles o livro "Verdes Versos", de Dionísio Jacob; "Cada sapo com seu papo - Cada princesa com sua sutileza", ficarei devendo o nome do(a) autor(a)e também um livro de poesias que os alunos gostam muito de ler que foi produzido pelos alunos da Apae da nossa cidade.

Assim nasce um poema

"A Cenoura Gigantesca".

Uma semente
que se tornou
cenoura
grande
gigantesca
Não teve pra loura
nem pra morena
fizeram força
não arrancaram
Puxa que puxa
e... nada
O segredo?
estava no coração
não bastava força
só união.

(Produção coletiva dos alunos da 1ª, 3ª e 4ª séries da EEUEF KM 20 do Mutum.)






Ainda pegando o gancho do livro, aproveitei para trabalhar com os alunos do segundo ciclo o gênero resenhas. Apresentei algumas resenhas de livros infantis publicadas na revista Nova escola. Os alunos leram, comentaram, pesquisaram outras fontes e num outro momento começarão a preparar suas próprias resenhas. Cada um já escolheu um livro para produzir sua resenha.

5 de jun de 2009

A construção do texto coletivo em sala de aula



Sabemos que mesmo antes da criança dominar a mecânica da escrita já pode ir se familiarizando com a estrutura de um texto escrito e assim, sendo introduzida à cultura de letramento. É fato que, quando nossos alunos chegam à escola, já têm uma competência comunicativa bem desenvolvida, uma vez que já são capazes de se comunicar bem, no âmbito da família, em conversas com amigos, colegas, professores, etc.
Podemos assim entender por que esses alunos quando começam a ter contato com a língua escrita, ao aprenderem a ler e escrever, vão-se valer dos conhecimentos da oralidade que já detém, para construírem suas produções escritas. Torna-se crucial entender as relações que se estabelecem entre os modos de falar e de escrever, bem como contextualizá-los no ambiente de sala de aula, mostrando os processos interacionais que ocorrem nesse ambiente, em eventos que aí se estruturam.

Fonte: Pró Letramento Alfabetização e Linguagem - Fascículo 7 - Modos de Falar/Modos de Escrever

É nesse contexto que tecemos diversas reflexões, leituras e atividades que contribuem para novas perspectivas do trabalho docente.

Um exemplo de atividade de escrita coletiva é a Produção oral com destino escrito . Trata-se de uma atividade de produção coletiva em que os alunos vão falando e o professor vai escrevendo. A proposta sugere a produção de um texto baseado em outro texto que seja do conhecimento dos alunos. Exemplo: leituras realizadas com frequência em sala de aula, que pode ser literatura infantil, texto informativo, gibi.

As professoras desse blog realizaram algumas este ano. Uma delas foi baseada no livro da Tatiana Belinky "O Grande Rabanete". O livro é um dos mais queridos pelos alunos da profª Lenira e, foi também o escolhido pelo grupo para ser apresentado na festa das mães. Eles contaram e dramatizaram a história para ilustrar o valor da união, contando com a ajuda das mães para arrancar o grande rabanete.
Por isso, essa foi a história que eles escolheram para reescrever. O título mais votado foi "A Cenoura Gigantesca" e os personagens foram eles mesmos. Na reescrita Pedrinho planta cenoura no canteiro da escola e aí começa a saga da cenoura gigantesca que só é arrancada depois que todos se unem, inclusive a irmãzinha dele que passava ali por perto na hora e é com a grande ajuda dela que conseguem arrancar a cenoura. Depois todos se reunem para comer a merenda feita com a gigantesca cenoura e sobra até para os cachorrinhos que rondam a escola.








O texto ficou bastante longo, mas como o trabalho foi realizado numa sala multisseriada com foco no 2º ano, a professora foi a escriba para o quadro e a aluna da 5º ano para o documento de registro da sala de aula. Coube à professora as estratégias para mostrar aos alunos que existem diferenças, culturalmente definidas, entre os modos de falar e os modos de escrever.


1 de jun de 2009

Pelo Meio Ambiente


AMIGA CASTANHEIRA

Em frente
a escola
uma castanheira
agarradinha no chão
dando sombra
com toda gratidão
parece ter
grande coração
Companheira!
tomara que dure
a vida inteira
e continue sendo palco
de muitas brincadeiras.

Esse poema já foi publicado aqui no blog, mas vale a pena publicar de novo. Foi uma produção coletiva que os alunos da escola fizeram em 2006 ou 2007 em homenagem a essa bela árvore plantada em frente a escola. Chegou a ser publicado no jornal Gazetinha/ES.