16 de set de 2011

Colhendo frutos



Professor Roberto colhe resultados
Olá, pessoal,
Sou o professor de Química e Física, Roberto Monteiro, atualmente trabalhando em 3 escolas da rede estadual no município de baixo Guandu, Dr Jones dos Santos Neves (EJA), José Damasceno Filho (Ensino Médio Regular) e Maria Helena Stein (Ensino Médio Regular), Conto com apoio das pedagogas Lenira Zandomenico e Lucinete Fisher, da coordenadora Janete Corona  e da ASE Fabíola Natali, exponho aqui parte dos resultados frutos do meu trabalho neste ano letivo nas 13 turmas para as quais leciono.
Tudo começa quando passei a me questionar sobre os resultados de trabalhos feitos em anos anteriores, percebendo a necessidade de maior colaboração por parte dos alunos. Observei que a grande maioria dos alunos não tinha motivação alguma para os temas desenvolvidos nas aulas, tratando os trabalhos pedidos somente como mero compromisso para obter pontuação mínima nas minhas disciplinas. Alguns alunos apenas se apropriavam de cópias, não dando a menor importância nem ao quê copiavam. Outros sequer se identificavam,  nem o próprio nome completo colocavam, trocando-o até mesmo por apelidos.  Faziam dos trabalhos uma verdadeira salada de "desconhecimento.
Diante do diagnóstico anterior, resolvi rever minha prática para motivar os alunos a melhorar os resultados. Salientei a importância do conhecimento das normas dos trabalhos acadêmicos. Uma aula no Lied ajudou no trabalho de pesquisa,  seguido de uma roda de conversa sobre as descobertas. A partir daí criamos as nossas normas que implicam em prazos, aprofundamento do tema na própria sala de aula, abolindo a entrega de trabalhos em folhas de cadernos com motivos, dentre outras. Neste momento percebi interesse e envolvimento dos alunos. Propus então que o tema partisse do próprio interesse deles.  
Daí surgiu o interesse pela relação entre o estudo dos Átomos e a fabricação de alimentos como   “O processo de produção do chocolate” e "O processo de produção do refrigerante". Com os temas escolhidos e aprovados pela maioria,  as regras determinadas, foi dado a partida. Dentre pesquisas e leituras nos materiais de apoio como livros didáticos, paradidáticos, revistas e outros, a internet no Laboratório de Informática das escolas, contribuiu de forma relevante para o aprofundamento do conteúdo. O interesse e a motivação dos alunos ficou expressa nas perguntas e questionamentos que faziam à medida que as dúvidas iam surgindo. A pesquisa na internet possibilitou aos alunos, além da leitura, a visualização de imagens. Incentivei aqueles alunos que habitualmente usam internet em casa, que explorassem mais o tema, assistindo pequenos vídeos. Indiquei sites e leituras em outros documentos antes de passar o que aprenderam para o papel. No dia da entrega, aproximadamente 96% dos alunos entregaram o trabalho em dia, e os que atrasaram só o fizeram por haver um motivo de força maior.

No momento do debate,  numa roda de conversa, deixei bem claro para eles, os alunos,  que aquele dia era o dia em que não iria ensinar, mas sim aprender. Seria o dia de agir e  interagir  com o tema, mostrar pontos relevantes, frisar a importância de fábricas de alimentos na sociedade, do emprego de conhecimento de Química e Física no ambiente de trabalho. O objetivo nesse momento era além de explorar o lado profissional do aluno, ajudar aqueles com dificuldade de entendimento; levá-lo a vincular o ensino de Química e Física administrado em sala de aula com o "lado de fora da escola", como conhecimento útil; conduzi-lo à percepção de que o conhecimento da Química e da Física não se dá apenas através de prova-caderno-trabalho, mas que se trata de um mundo de conhecimentos e pré requisitos que inclusive leva-os a obter bons empregos no nosso estado. Assim eles realizaram de forma brilhante um rico debate sobre os novos conhecimentos na área de Química.
Com muito entusiasmo, muitos alunos disseram que “- Agora eu sei como a Química está presente no chocolate e outros os alimentos”. A aluna Joeslaine do 2º Ano da EJA, da Escola Dr. Jones dos Santo Neves, assim como muitos alunos das outras 12 turmas, reivindicaram ao professor uma visita à fábrica Garoto em Vila Velha (ES), demonstrando interesse pelo real resultado do trabalho realizado.
Levei a reivindicação dos alunos à pedagoga Lenira, e o assunto está sendo estudado pela equipe técnica da escola.
A Pedagoga Lenira acompanhou passo a passo as aulas na Escola Dr Jones dos Santos Neves, fotografando momentos dos alunos no Lied, na biblioteca, entrevistando os alunos, dando todo o suporte com livros fornecidos pela Secretaria Estadual de Educação, e ainda vive salientando a importância de estudos mais dinâmicos e interativos por parte do aluno.
Fica aqui os meus agradecimentos aos colegas de trabalho pelo apoio dado e aos meus alunos por terem me proporcionado momentos ímpar de aprendizagem.
Roberto Monteiro peixoto
Professor

10 comentários:

Tati Rocha disse...

OI,amiga!!!
Amei as suas ideias...
Passa no meu blog também,tem um montão de novidades...
http://copieiedeucerto.blogspot.com/
Te espero por lá!!!
Bjão!!!

Vanda disse...

Parabéns professor Roberto. Laboratórios de informática sem uso nas escolas é que mais temos visto por aí! Gostei de ver!

Andressa Silva disse...

Muito bom esse blog.Parabéns!

Mind disse...

Oi! Tudo bem?
Encontrei o seu blog e achei muito interessante.
Gostaria de incluir o meu blog na lista de blogs parceiros ou blogs recomendados. Faço o mesmo com o seu.

Caso queira, é só me deixar um recado.

Conheça: http://vamosensinarcomcarinho.blogspot.com/

Anônimo disse...

No Brasil dezenas de milhares de negros e simpaizantes protestam Movimentos Negros Brasileiros fizeram protestos de desagrado contra famoso cantor e sambista Martinho da Vila, Escola de Samba Unidos de Vila Isabel que neste carnaval de 2012, no enredo “Você Semba Lá… Que Eu Sambo Cá. do povo brasileiro) que nos versos O Canto Livre de Angola!”. Com uma exaltação maravilhosa a ANGOLA a pátria mãe da maioria (54% tem sangue africano-angolano em nossas aveias. Samba Enredo da Vila Isabel(O para Presidente Wilson Vieira Alves a carnavalesca Rosa Magalhães e principalmente o Presidente de Honra: Martinho José Ferreira o “Martinho da Vila” que se negaram a ouvir e atender as reclamações dos milhares de e-mails, cartas e ligações telefônicas e celulares para sensibilizar esses dirigentes. que seria um desprestígio para comunidade negra feminina serem excluídas as frente da bateria da Vila Isabel colocando uma rainha nipo-brasileira (japonesa) e uma musa loira, com respeito a elas, mas porque não por uma negra também e por coerência ao enredo exaltava a raça negra e negritude cultural África Angola Brasil. Apesar de todos esforços não foram suficientes par conscientizar estes dirigentes é lamentável que as crianças a juventude a mulher afro brasileira sofram estes preconceitos excluídas marginalizadas , humilhadas por aqueles que dizem ser defensores e nossos ídolos. Martinho da Vila é uma vergonha e covardia, muito obrigado pelo desserviço ao resgate e valorização da raça negra.Rei Martinho Ganga Zumba da Vila? Mariana Benedita dos Santos,Negra Bene. mariana.jornalista@bol.com.br

Alessandra Pedro disse...

Prezado(a),

Gostariamos de solicitar que seja divulgado em seu blog informações sobre a 4ª Olímpiada Nacional em História do Brasil, um projeto voltado aos professores e alunos de todo o Brasil.

4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil

O Museu Exploratório de Ciências – Unicamp recebe a partir do dia 01/06/2012, as inscrições para a 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Poderão participar estudantes regularmente matriculados no 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e demais séries do Ensino Médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil, incluindo alunos do Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Para orientar a equipe, composta por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história.
O formulário de inscrição e o boleto para pagamento estarão disponíveis no site do Museu Exploratório de Ciências de 01 de junho até 10 de agosto. A taxa de inscrição é de 21 reais para as equipes de escolas públicas e 45 reais para as equipes das escolas particulares. O valor da inscrição corresponde à inscrição de todos os membros da equipe (incluindo o professor-orientador).
Em 2012, O Museu Exploratório de Ciências custeará, para participarem da final, as passagens de avião das 27 equipes mais bem colocadas em cada estado da Federação (escolas públicas ou particulares) e mais 10 equipes de escolas públicas com a maior pontuação, sendo uma por região do país, e cinco escolas públicas com mais alta pontuação em todo o Brasil, independente de sua região. Após a final da Olimpíada, os professores responsáveis por essas equipes são convidados a permanecer na Unicamp para realizar capacitação de uma semana, com custos de hospedagem cobertos também pelo Museu.
A ONHB premiará escolas, alunos e professores, com medalhas de ouro (60), prata (100) e bronze (140) e certificados de participação para todos os inscritos e também para as escolas.
A 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil é uma iniciativa do Museu Exploratório de Ciências – Unicamp. O evento é patrocinado pelo CNPq e tem o apoio da Rede Globo de Televisão e da Revista de História da Biblioteca Nacional. A última edição, realizada em 2011, inscreveu mais de 65 mil participantes e reuniu cerca de duas mil pessoas na final presencial, realizada na Unicamp, nos dias 15 e 16 de outubro.
A ONHB é organizada pela equipe do Museu Exploratório de Ciências e as provas são concebidas e elaboradas por historiadores, professores e pós graduandos de História da Unicamp. Como proposta, os participantes têm a oportunidade de trabalhar com temas fundamentais da história nacional e de conhecer de perto as práticas e metodologias utilizadas pelos historiadores.

Calendário da 4ª ONHB
Inscrições e pagamento dos boletos: de 01/06/2012 a 10/08/2012.
Primeira fase: inicia no dia 20/08/2012 e finaliza no dia 25/08/2012.
Segunda fase: inicia no dia 27/08/2012 e finaliza no dia 01/09/2012.
Terceira fase: inicia no dia 03/09/2012 e finaliza no dia 08/09/2012.
Quarta fase: inicia no dia 10/09/2012 e finaliza no dia 15/09/2012.
Quinta fase: inicia no dia 17/09/2012 e finaliza no dia 22/09/2012.
Grande Final Presencial: Prova: 20/10/2012
Cerimônia de Premiação: 21/10/2012

Inscrições no site: www.mc.unicamp.br


Atenciosamente
Alessandra Pedro
Coordenadora Associada Olimpíada Nacional em História do Brasil
Museu Exploratório de Ciências
Caixa Postal 6025
UNIVERSIDADE ESTADUAL D E CAMPINAS (UNICAMP)
Cidade Universitária Zeferino Vaz
13083-970 - Campinas – SP
Brasil

Alessandra Pedro disse...

Prezada Blogueira,


Gostariamos de solicitar que seja divulgado em seu blog informações sobre a 4ª Olímpiada Nacional em História do Brasil, um projeto voltado aos professores e alunos de todo o Brasil.

4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil

O Museu Exploratório de Ciências – Unicamp recebe a partir do dia 01/06/2012, as inscrições para a 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Poderão participar estudantes regularmente matriculados no 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e demais séries do Ensino Médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil, incluindo alunos do Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Para orientar a equipe, composta por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história.
O formulário de inscrição e o boleto para pagamento estarão disponíveis no site do Museu Exploratório de Ciências de 01 de junho até 10 de agosto. A taxa de inscrição é de 21 reais para as equipes de escolas públicas e 45 reais para as equipes das escolas particulares. O valor da inscrição corresponde à inscrição de todos os membros da equipe (incluindo o professor-orientador).
Em 2012, O Museu Exploratório de Ciências custeará, para participarem da final, as passagens de avião das 27 equipes mais bem colocadas em cada estado da Federação (escolas públicas ou particulares) e mais 10 equipes de escolas públicas com a maior pontuação, sendo uma por região do país, e cinco escolas públicas com mais alta pontuação em todo o Brasil, independente de sua região. Após a final da Olimpíada, os professores responsáveis por essas equipes são convidados a permanecer na Unicamp para realizar capacitação de uma semana, com custos de hospedagem cobertos também pelo Museu.
A ONHB premiará escolas, alunos e professores, com medalhas de ouro (60), prata (100) e bronze (140) e certificados de participação para todos os inscritos e também para as escolas.
A 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil é uma iniciativa do Museu Exploratório de Ciências – Unicamp. O evento é patrocinado pelo CNPq e tem o apoio da Rede Globo de Televisão e da Revista de História da Biblioteca Nacional. A última edição, realizada em 2011, inscreveu mais de 65 mil participantes e reuniu cerca de duas mil pessoas na final presencial, realizada na Unicamp, nos dias 15 e 16 de outubro.
A ONHB é organizada pela equipe do Museu Exploratório de Ciências e as provas são concebidas e elaboradas por historiadores, professores e pós graduandos de História da Unicamp. Como proposta, os participantes têm a oportunidade de trabalhar com temas fundamentais da história nacional e de conhecer de perto as práticas e metodologias utilizadas pelos historiadores.

Calendário da 4ª ONHB
Inscrições e pagamento dos boletos: de 01/06/2012 a 10/08/2012.
Primeira fase: inicia no dia 20/08/2012 e finaliza no dia 25/08/2012.
Segunda fase: inicia no dia 27/08/2012 e finaliza no dia 01/09/2012.
Terceira fase: inicia no dia 03/09/2012 e finaliza no dia 08/09/2012.
Quarta fase: inicia no dia 10/09/2012 e finaliza no dia 15/09/2012.
Quinta fase: inicia no dia 17/09/2012 e finaliza no dia 22/09/2012.
Grande Final Presencial: Prova: 20/10/2012
Cerimônia de Premiação: 21/10/2012

Inscrições no site: www.mc.unicamp.br


Atenciosamente
Alessandra Pedro
Coordenadora Associada Olimpíada Nacional em História do Brasil
Museu Exploratório de Ciências
Caixa Postal 6025
UNIVERSIDADE ESTADUAL D E CAMPINAS (UNICAMP)
Cidade Universitária Zeferino Vaz
13083-970 - Campinas – SP
Brasil

Joyce Pianchão disse...

Parabéns, Professor! Como é bom ver um trabalho como este! Um professor que reflete e coloca em prática novas ideias, novas maneiras de despertar o interesse dos alunos e com isto conseguir bons resultados para todos. Pois imagino a sua alegria ao ver que sua inovação pedagógica surtiu bons resultados. Parabéns! Que sua dedicação e entusiasmo contaminem outros professores. Abraço, Joyce.

António Jesus Batalha disse...

O ensino é uma das coisas mais fantáticas, eu digo que é base do cidadão, e quando é executado com amor, então se torna melhor.Por isso não posso deixar de comentar, a vossa compartilho e o vosso desempenho no ensino.
Deixo aqui também um desejo de Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.
PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
Que haja paz e saúde no seu lar.
Sou António Batalha.

# ESPAÇO LADY ELAINE # disse...


OLÁ .VIM FAZAER UMA VISITA E JA ESTOU TE SEGUINDO.MUITO BOM SEU ESPAÇO E QUERO VOLTAR..POSSO?
BOM FINAL DE SEMANA....
MENSAGEM PARA VC !
Eu acredito, eu luto até o fim: não há como perder, não há como não vencer.
BEIJOKAS..