10 de ago de 2008

Sobre Elias José



MORRE O ESCRITOR ELIAS JOSÉ

Morreu em (02/08/2008) e foi enterrado na cidade de Guaxupé (MG).

O escritor e professor Elias José morreu aos 72 anos em Santos, no litoral paulista. O escritor passava férias no Guarujá, quando contraiu uma pneumonia.

Elias José nasceu em Guaranésia e com 13 anos mudou se para Guaxupé, no Sul de Minas. O escritor, que lançou o primeiro livro em 1976, produziu mais de cem títulos e recebeu vários prêmios, no Brasil e no exterior.

Autor de contos, poeta e romancista, uma das especialidades do escritor era a literatura infanto- juvenil.



BIOGRAFIA

Elias José nasceu em Santa Cruz da Prata, distrito do município de Guaranésia, Minas Gerais, em 25 de agosto de 1936. Além de escritor, Elias José é professor aposentado de Literatura Brasileira e de Teoria da Literatura na Faculdade de Filosofia de Guaxupé (FAFIG), tendo atuado também como vice-diretor, diretor e coordenador do Departamento de Letras e como professor de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira na Escola Estadual Dr. Benedito Leite Ribeiro.

Elias José estreou em livro com “A Mal-Amada”, em 1970, com apoio de Murilo Rubião, que reunia contos publicados em suplementos literários do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Portugal. Antes disso, já tinha conquistado o segundo lugar no Concurso José Lins do Rego da Livraria José Olympio Editora, em 1968.

Em 1971, publicou “O Tempo”, “Camila”, “Minicontos”. Em 1974, “Inquieta Viagem no Fundo do Poço” e “Contos”, ambos na Imprensa Oficial, sendo que este último ganhou o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro (CBL) como Melhor Livro de Contos de 1974 e o prêmio Governador do Distrito Federal como Melhor Livro de Ficção de 1974.

Elias José tem contos e poemas traduzidos e publicados em revistas literárias e antologias de autores brasileiros no México, Argentina, Estados Unidos, Itália, Polônia, Nicarágua e Canadá. Já foi várias vezes selecionado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) para representar o Brasil em feiras de livros internacionais. Jurado de vários concursos literários, ministra cursos, oficinas e palestras, tendo participado de vários congressos de educação, lingüística e literatura.


Caixa Mágica de Surpresa

Um livro
É uma beleza
É caixa mágica
Só de surpresa...

Acreditamos ser este um dos poemas mais lembrados e trabalhados por nós, educadores.
Trabalhamos tanto com nossos alunos. Foi lindo os alunos de 1ª série declamando no dia do livro. Eles vão ficar tristinhos, aprenderam a amar os poemas de Elias José.



Tem Tudo a Ver


A poesia
tem tudo a ver
com tua dor e alegrias,
com as cores, as formas, os cheiros,
os sabores e a música
do mundo.

A poesia
tem tudo a ver
com o sorriso da criança,
o diálogo dos namorados,
as lágrimas diante da morte,
os olhos pedindo pão.

A poesia
tem tudo a ver
com a plumagem, o vôo e o canto,
a veloz acrobacia dos peixes,
as cores todas do arco-íris,
o ritmo dos rios e cachoeiras,
o brilho da lua, do sol e das estrelas,
a explosão em verde, em flores e frutos.

A poesia
— é só abrir os olhos e ver —
tem tudo a ver
com tudo.


Elias José



Fonte: Google

2 comentários:

Borboleta disse...

Vcs estão de parabéns! Um dos melhores blogs e dos mais compeltos que já visitei... Também amo literatura e espero, enquanto poetisa, poder contribuir com o trabalho de vcs! Um abraço!

Érica Montenegro - Recife - PE
erica9400@yahoo.com.br

disse...

Migaaaaaaaa...
Seu Blog tá muito fofo...
Parabéns!
Não é que em uma das minhas pesquisas ele apareceu, rsrsrsrs...
Beijocas e muito sucesso...